Agosto 9, 2018

Transformação da Carrinha #7 – O Sistema Eléctrico

time to pay your taxes (1)

Antes de tudo, é importante dizer que tudo o que vem a seguir foi escrito por nós, pessoas com experiência em electricidade igual a 0 antes de transformarmos a carrinha. 

Antes de começarmos a fazer o sistema eléctrico lemos bastante, vimos fotos e vídeos e sentimos nos confiantes para fazer isto por nós próprios, no entanto não levem o que vem aqui  escrito como 100% certo, pois como já dissemos não temos praticamente experiência.

A electricidade é um assunto sério, pois fios mal ligados podem originar curto-circuitos, podem derreter, podem originar incêndios, pelo que é sempre aconselhável que seja uma pessoa com experiência a fazer algo deste género. 

Material utilizado

1 -Fio 25mm2 ( 6 metros ) / 2 – Fio 6mm2 ( 6 metros ) / 3 – Fio 0,75mm2 – (10metros ) / Falta Fio 1,5mm2 ( 15 metros ) / 4 – Junções para fio 1,5mm2 / 5 – Conversor 750 w / 6 – Barras para os negativos / 7 – Juncões para Fio 6mm2 / 8 – Detector de Gás / 9 – Controlador do Painel Solar / 10 – Monitor com Voltímetro / 11 – Bornes para Bateria / 12 – Caixa com junções variadas / 13 – Interruptor Principal /  14 – Fusíveis de 80 Amperes / 15 – Lampadas Led 5 w x 8 / 16 – Caixa de Junções para fios / 17 – Tomadas USB (12v) / 18 – Interruptores x7 / 19 Regulador para as luzes / 20 – Fusiveis 5-35 Amperes 

Aqui em cima está a lista de praticamente tudo o que usámos a nível de electricidade na carrinha, fica só a faltar a relé que permite carregar a segunda bateria através do movimento da carrinha, a bateria, o painel solar e uma ou outra coisa pequena.

De quanta energia precisamos ?

Antes de começar a pensar no sistema eléctrico é preciso perceber quanta energia precisamos,  e pensar se vale ou não a pena colocar 2 painéis solares ou ter duas baterias. 

No nosso caso o nosso grande consumidor de energia vai ser o frigorífico, que vai consumir cerca de 20 Amperes por dia, depois vai ser basicamente a iluminação, algum aparelho eléctrico de cozinha que usemos e carregarmos os telemóveis, maquina fotográfica, computador…

Pelo que achamos que uma bateria de 100 Amperes ( atenção que só de deve usar até 50% da capacidades das baterias, pelo que só podemos usar 50 Amperes) vai ser suficiente.

A nossa bateria vai carregar de duas formas, através do painel solar (100w), ou através do movimento da carrinha (ligada à bateria principal). Como Portugal tem muitas horas de sol por ano, e nós tencionamos fazer km com a carrinha, achamos que vai bastar os 100w de painel e de 100Amp de armazenamento.

Para países com menos horas de sol ia ser complicado ter o sistema que temos apenas com 100w (solar)/100amp(bateria), ou então teríamos que fazer bastantes quilómetros.

Bateria

A nossa bateria é uma bateria AGM 100 Amperes

Escolhemos esta bateria porque pode ser usada em qualquer posição, aguenta ”ciclos longos” (deep cycle), ou seja embora o uso de mais de 50% da capacidade da bateria diminua o tempo de vida, ela não se estraga por isso, é pesada mas não é muito volumosa e em caso de acidente não derrama ácido.

No final do artigo vamos deixar alguns links de coisas que lemos que nos ajudaram a tomar esta decisão e para vocês também poderem tomar a vossa. Mas para nós esta bateria oferece a melhor relação qualidade/preço/duração.

A bateria custou 180€.

painel Solar

O nosso painel solar, é um painel monocristalino de 100w. Os painéis monocristalinos são melhores que os policristalinos porque têm uma maior eficiência em relação à área, são mais caros mas compensam. Ficou 200€ com montagem, fios, controlador…

Para quem quiser fazer é só fazer um furo para o cabo e fixar com silicone/cola.

Diagrama

Aqui fica o Diagrama do nosso sistema eléctrico, é importante fazer para no futuro podemos resolver problemas, e para sabermos o que fizemos. 

Passar os fios

A primeira coisa que fizemos foi passar alguns fios antes de termos a estrutura da casa de banho e revestimento do tecto feito.

No nosso caso não tivemos de nos preocupar muito com a passagem dos fios, pois praticamente todas as coisas eléctricas estão do lado do condutor da carrinha, e a bateria está na parte de trás da carrinha, pelo que centralizamos tudo e facilitou. 

Usámos fio de de 0,75mm2(luzes), 1,5mm2 (tomadas, bomba de água), 2,5mm2 (painel solar, frigorífico),  6mm2 ( tudo o que ligámos ao controlador do painel solar) e de 25mm2 ( Negativos da bateria e do conversor, ligação da bateria com o conversor, e ligação entre as baterias).

Achámos melhor colocar os fios entre a barreira anti-vapor e a o revestimento em madeira, isto porque se tivemos que aceder a eles por algum motivo, fica muito mais fácil. Usámos quase sempre tubo anelado para proteger os fios.

Como saber que diâmetro de fio usar?

A grossura dos fios varia sobretudo devido a dois factores:

  • Corrente eléctrica (amperes)  – Quanto mais potente for o aparelho, mais grosso tem de ser o fio. Por exemplo o nosso frigorífico é de 50w, 50/12v = 4,2 Amperes. (Amperes = Potência / Voltagem), logo precisamos de um cabo mais grosso, sobretudo com mais isolamento devido ao aumento de temperatura causado pela corrente eléctrica. 
  • Distancia do Fio – Quanto maior for o fio, mais grosso tem de ser.

É através de uma formula matemática que se calcula o diâmetro do fio, no entanto na Internet já há bastantes sites que calculam isto, apenas é preciso inserir os dados.

Nós usámos  este : Calculador de Diâmetro dos fios

Este site é bom porque nos dá logo o fusível necessário, que vai ser preciso um pouco mais à frente.

Decidir onde vai ficar a bateria e o resto do sistema

Esta parte não foi fácil porque no inicio não queríamos muito fazer o sistema eléctrico no meio da bancada da cozinha por causa de estarem perto os tubos da água e como todos sabem electricidade + água = Problemas, mas acabámos por fazê-lo à falta de melhores opções, e também porque fizemos o lavatório da cozinha a sair água suja para o lado do condutor e porque o sistema da água ficou encostado à casa de banho.

No final ficou porreiro, simples, tudo próximo e encaixou tudo no sitio.

IMG_20180823_205049

Começar a ligar tudo

Na realidade o sistema eléctrico foi mais simples do que pensávamos, pois apenas é preciso seguir algumas regras como :

  • O negativo dos aparelhos vai para o chão (barra de negativos, aparafusada à chapa da carrinha).
  • Respeitar os sinais, +..+, -…-.
  • Ligar todos os aparelhos a um fusível.

O que basicamente fizemos foi : todos os aparelhos (luzes,frigorífico,tomadas…) têm dois fios , um + e um, o – ligámos directamente ao chassi da carrinha (barra dos negativos), e depois com o + ligámos ao interruptor e depois à caixa dos fusíveis.

a barra dos negativos, é preciso raspar a tinta para uma melhor ligação

Depois ligámos o caixa dos fusíveis ao controlador do painel solar. (tudo positivo).

O controlador é bastante simples, tem 6 entradas (+/- painel solar, +/- bateria, +/- caixa de fusíveis) 

Depois é só fazer as ligações, no + da bateria colocámos um fusível  de 80 Amp para prevenir.

Depois do fusível pusemos o interruptor principal, para desligarmos o sistema quando quisermos. 

No nosso caso o preto e o azul é o + e o castanho o -. 

Fusíveis

fusivel de 80 amperes

Os fusíveis são o que vai proteger o sistema de eventuais curto circuitos, o que eles fazem é basicamente partir antes de haver problemas. Os fusíveis devem estar de acordo com a corrente que vai passar pelo cabo. 

Usámos fusíveis desde 5 a 80 amperes.

Ligar o Conversor

O conversor é o que vai permitir usarmos aparelhos que funcionem a 220v na nossa casa sobre rodas.

No nosso caso vai ser para o liquidificador e para carregar o computador/maquina fotográfica, tudo o resto é a 12v.

O nosso conversor é de 750w, dá para ligar basicamente tudo o que usamos em casa que não envolva aquecimento/arrefecimento. Na nossa autocaravana tínhamos um de 500w e deu sempre perfeitamente para os nossos gastos pelo que decidimos aumentar apenas um pouco, em vez de comprarmos um de 1500w/2000w.

Coisas como secadores de cabelo, maquinas de café, microondas não podemos ter, mas para além de não as utilizarmos não temos capacidade energética para isso com o nosso sistema, para usarmos tais coisas precisávamos de mais uma bateria e mais um painel pelo menos.

IMG_20180822_194830[1]

Como o conversor vai ficar relativamente inacessível para ligar as coisas fizemos uma extensão, que ligámos a uma ficha na parede da carrinha. Vai ser aqui que vamos carregar os nossos aparelhos a 220v.

Ligámos o conversor à bateria através de fio de 25mm2. No + pusemos um fusível de 80amp. O negativo vai para o chassi.

Ligar a Relé

Ainda estamos à espera que chegue a relé para podermos montar.

A relé é o que vai permitir que a bateria secundária carregue através do trabalhar da carrinha.

Preços dos materiais

  • Fio 25mm2 ( 6 metros ) – 34,61 €
  • Fio 6mm2 ( 6 metros ) – 8,30 €
  • Fio 0,75mm2 – (20metros ) – 9,89 € 
  • Fio 1,5mm2 ( 30 metros )- 20€
  • Junções para fio 1,5mm2 – 2,33€
  • Conversor 750 w – 56€
  • Barras para os negativos – 6,90€
  • Juncões para Fio 6mm2 – 1,50€
  • Detector de Gás – 8,10€
  • Controlador do Painel Solar – 5,66€
  • Monitor com Voltímetro – 7,32 €
  • Bornes para bateria – 4,90 €
  • Caixa com junções variadas – 6€
  • Interruptor Principal – 10,41 €
  • Fusíveis de 80 Amperes x 2 – 10€
  • Lampadas Led 5 w x 10 – 29 €
  • Fusíveis 5-35 Amperes – 4,56 €
  • Tomadas USB (12v) – 7,27 € 
  • Interruptores x7 – 5,64 €
  • Regulador para as luzes – 8.90 €
  • Bateria 100 Amperes 180€
  • Kit Painel Solar 100w – 188€
  • Olhal para fio de 25mm2 x10 – 10 €
  • Tomada 220v – 3 €

Total : 627.32 €

Material de apoio

Outros Artigos

se tiveres alguma dúvida, ou quiseres colocar alguma questão, é só deixar aqui um comentário ou enviar-nos um e-mail para worldonmyway@worldonmyway.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *