Deserto Sahara | Merzouga – Erg Chebbi

Quando planeámos a nossa road trip por Marrocos de carro (lê aqui o artigo “conduzir em Marrocos), não considerámos o deserto porque achámos que eram demasiados quilómetros e era preferível ver com tempo o que tínhamos planeado, do que ver tudo a correr e não aproveitar nada.

No entanto, a nossa vontade de conhecer o deserto era imensa e não íamos perder esta oportunidade, quando estávamos em Marrquexe falámos do plano da viagem e decidimos alterá-lo. Ao invés de descermos pela costa, pelo vale do paraíso e depois ir para Ouarzazate, optámos por ir para as cascatas de Ouzoud, descer pelo Atlas até Ouarzazate e de seguida ir para Merzouga, a região do deserto.

Não podíamos ter ficado mais satisfeitos, a sensação de estar no deserto… é simplesmente única.

Viajámos em direcção a Merzouga, uma pequena aldeia Bérbere, que basicamente vive para o turismo, no deserto do Saara que fica a cerca de 20 km da fronteira coma a Argélia.

Esta aldeia é muito conhecida por  se localizar junto ao Erg Chebbi, o maior conjunto de dunas de Marrocos, que é um ponto turístico muito conhecido, devido ás diversas actividades que lá se fazem, tais como excursões de camelo, acampamentos nas dunas, circuitos de 4×4..

A estrada até Merzouga, vindo de Ouarzazate é de alcatrão e está em muito bom estado.

Quando estávamos a chegar Merzouga vimos as dunas ao fundo alaranjadas e os nossos corações começaram  a palpitar, não dá para explicar a sensação. Fomos de carro até ao máximo de estrada que podíamos, estacionámos, saímos e fomos em direcção à maior duna que vimos. 

Estivemos no Saara em Abril, a temperatura estava agradável, mas estava muito vento e tinha chuviscado pela manhã. Quando começamos a subir a duna, as condições estavam muito agrestes, o vento levantava a areia e por vezes tínhamos que nos deitar no chão e tapar a cara completamente. Foi muito engraçado, mas exigiu algum esforço físico. Só olhavamos para o topo e pensávamos que tínhamos que lá chegar, a duna era muuuito ingreme, mas conseguimos.

Nas fotografias dá para ter alguma noção da ventania, com a areia a voar. Custou-nos um pouco caro esta aventura, visto que o vento estragou a nossa maquina fotográfica mas faz parte.

Onde Dormir?

Depois da euforia do primeiro impacto, quando descemos da duna, tínhamos que ver um sítio para dormir. 

Ao longo da viagem utilizámos muito um site, chamado “Park4night“, que tem locais para pernoitar de autocaravana e os parques de campismo existentes. Como fomos de carro e levámos uma tenda, procurámos um parque de campismo para ficar. Com este site é possível ver algumas fotografias e as suas condições.

Assim, ficamos no Haven La Chance Desert Hotel,  a parte do camping ficava colada ás dunas, tinha uma enorme piscina e um espaço de lazer muito agradável. Pagámos apenas 5€, duas pessoas e a tenda.

O camping também é um hotel, sendo que quem não tenha tenda, também é uma excelente opção, apesar de não termos visto os quartos. 

Ao final do dia, saímos do camping em direcção ás dunas (o caminho da foto acima) e ficámos só no topo de uma duna. Levámos um vinho “Porta da Ravessa”, que tínhamos trazido de Portugal para uma ocasião especial e abrimo-lo no deserto. Corremos, brincámos e caminhámos, queríamos ver o pôr do sol, mas o tempo estava nublado e não foi possível. De qualquer modo foi uma experiência  absolutamente incrível.

Nas dunas vê-se muitas fileiras de pessoas a andarem de camelo, vindas de excursões organizadas, nós não quisemos andar pois achamos um bocado exagerado a quantidade de pessoas que o faziam ao mesmo tempo e porque não gostámos das condições em que vimos os camelos.

Também havia imenso pessoal a andar de moto4. O barulho das motas é um pouco incomodo, mas percebemos que também deve ser uma experiência divertida. Não fizemos nenhuma actividade a gastar dinheiro, porque achámos os valores que nos pediam um bocado caros e nós estávamos numa viagem de mais de 15 dias num modo “low cost”, mas sondamos os preços.

Valores de actividades:

  • Andar a camelo: 15€
  • Andar de jipe durante 4 horas pelo deserto: 150€
  • Moto4 durante 1h: 40€

Outra das atracções desta região do Saara são os seus fosseis à milhões de anos atrás a área toda do deserto era um oceano, o que faz com que existam muitos fosseis marinhos nas rochas. Existem muitas lojas/bancas a venderem trilobites, amonites, estrelas do mar entre outros.

Nós comprámos uns quantos fosseis pequenos no sitio da fotografia abaixo, não temos a localização exacta mas fica estrada principal entre Arfoud e Errachida.

Ficamos muito contentes de termos entrado neste sitio, porque tivemos a sorte de ver o processo real de tratamento dos fosseis e de ver alguns exemplares com alguns metros quadrados, cheios de fosseis. O Mohamed é responsável pelo espaço e depois de falarmos um pouco fez-nos uma visita guiada e no fim até nos ofereceu um mineral, foi muito porreiro.

Esperemos que o artigo tenha sido útil. Visitar o deserto é uma experiência absolutamente incrível e na nossa opinião todos deveriam tê-la nem que seja uma vez na vida. Caso necessitem de alguma ajuda ou tenham alguma dúvida, deixem nos comentários.

Obrigada por nos acompanharem,

Rita & Miguel

Ajuda-nos a viajar mais 🙂

Queres ajudar a manter o site no ar e a contribuir para a nossa paixão de viajar? Utiliza um dos links abaixo para fazeres as tuas reservas. Para ti não tem qualquer custo e nós recebemos uma pequena comissão. Muito obrigado.

  • Reserva de alojamento através da Booking —-> Clica aqui !
  • Reservas através do Airbnb (30€ de desconto – novos utilizadores) —-> Clica aqui !
  • Compra os bilhetes para os monumentos e experiências através do Get Your Guide —> Clica Aqui !

Artigos relacionados

se tiveres alguma dúvida, ou quiseres colocar alguma questão, é só deixar aqui um comentário ou enviar-nos um e-mail para worldonmyway@worldonmyway.com

4 comentários em “Deserto Sahara | Merzouga – Erg Chebbi

    • Olá, os passeios de camelo mais perto de Marrakech, pelo menos que tenhamos visto, são na região de ouarzazate. Basicamente se vir um senhor com camelos no meio da estrada, é só ir falar com ele. Verifique que os camelos estão em bom estado e não pague um valor excessivo ( 10/15€) deve bastar para um pequeno passeio.

  • Olá, olá… obrigada pelas dicas e pela partilha!
    Estou a organizar a minha viagem e também quero fazer o trajecto cascatas de Ouzoud – Atlas – Ouarzazate – Merzouga. A minha questão é: consigo fazer este percurso com apenas uma noite pelo meio? Se sim, é melhor pernoitar em Ouarzazate ou consigo chegar a Dades e dormir lá?

    • Boas Sara, ainda bem que está a ser útil o artigo !
      Olha em relação a fazer esse trajecto todo com uma noite pelo meio, sinceramente não aconselhamos.
      Nós dormimos 3 noites entre as cascatas Ouzoud e Merzouga (chegámos de manha), e ficámos meio dia parados num parque de campismo, pelo que no mínimo, devias dormir 2 noites pelo meio… 1 noite deve ser possível, mas quase sempre a andar…
      Boa viagem !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *